De Blake a Facetti

Participei ontem no colóquio “Mensageiros das Estrelas”, na Faculdade de Letras da Univ. de Lisboa, num debate sobre “a imagem da FC e do Fantástico na literatura e no cinema”. Procurei defender que a acho a imagem na FC mais complexa, de mais difícil definição porque muito dependente de certos contextos culturais e das trocas entre os diversos campos que os compõem, ao contrário da imagem associada ao universo fantástico, de maior perenidade. No caso da FC, dei o exemplo da carreira de Germano Facetti, que depois de participar na exposição seminal “This is Tomorrow” em 1956 e de trabalhar com Chris Marker no filme La Jetée, foi para a Penguin mudar a face editorial da FC, alargando as possibilidades do que poderia ser aceitável como ilustração do género num contexto de grande liberdade e vontade de experimentação como foi o dos anos 60. No caso do fantástico, trouxe os exemplos de imagens que considero icónicas (ainda que, curiosamente, muito pouco exploradas graficamente) de Odilon Redon e William Blake, ambas com mais de 100 anos em cima mas que permanecem perfeitamente “usáveis” hoje em dia.

Leave a comment

Filed under Da casa, Eventos

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s