Tag Archives: Saída de Emergência

Os negros anos-luz de Terry James

Já sei: um ano-luz não é uma medida de tempo mas de espaço. Só que o título da novela de Brian Aldiss adequava-se às mil maravilhas, até pela coincidência temporal entre o trabalho dos “new wavers” e o deste capista (presumivelmente) inglês. Eis, pois, o meu texto (6 páginas) sobre as capas de Terry James para as edições do Science Fiction Book Club de Londres entre 1967 e 1971. Está no número 9 da revista BANG! (publicada pela Saída de Emergência), acabada de sair do prelo e que estará numa FNAC perto dentro de dias.

Advertisement

Leave a comment

Filed under Da casa, Imprensa

Oito bangues

É o número de revistas Bang! até agora publicadas. A oitava e última foi lançada ontem e é um caso único em Portugal: uma revista de qualidade especializada na literatura fantástica e especulativa, com uma parceria crucial com a “gigante” FNAC. Resultado: mais de 60 páginas sumarentas e a cores ali à mão de semear nas lojas. Espero ter feito a minha parte para isso do “sumarento”: seis páginas sobre algumas capas que definiram a Nova Vaga de FC entre meados dos anos 60 e 70. Ocasião para escrever sobre e mostrar trabalho de gente como David Pelham, Alan Aldridge, Emmanuel Schongut, Bob Pepper e os Dillon. E também uma das minhas recentes obsessões: as capas do misterioso Terry James para os livros do Clube de FC de Londres (creio até ser esta a primeira vez que estas capas se reproduzem numa publicação). Numa FNAC perto ou contactando a editora Saída de Emergência.

Leave a comment

Filed under Da casa, Imprensa, Revistas

Vitorianos

Dois livros de outros tantos bastiões da literatura inglesa da era vitoriana produzidos e postos à venda recentemente. Tanto no livro de poemas de Tennyson (traduzidos e seleccionados por Octávio dos Santos) como no das crónicas de Thackeray tenho a agradecer, respectivamente, às editoras Saída de Emergência e Guerra e Paz a liberdade que me concederam para, além do design da capa, poder pesquisar e editar as imagens que acompanham ambos os textos: no caso de Tennyson, as gravuras de Rossetti, Burne-Jones e outros notáveis membros dos Pré-Rafaelitas que ilustraram algumas edições dos anos de 1840 e 1850; no caso dos Snobs de Thackeray, as caricaturas e esboços do próprio autor que foram publicadas no e pelo Punch em 1848, e ainda alguns desenhos de uma edição “pirata” da Chatto and Windus feita logo após a morte do autor, Thackereyana (1875).

VICTORIANS
Two books from two of the Victorian era’s most solid bastions in the English letters, recently produced and marketed. Both in the case of Tennyson’s book of poems and in Thackeray’s biting chronicles I have to thank their publishers (Saída de Emergência and Guerra e Paz) the freedom they have put in my hands to go beyond cover design and type setting and have a go at researching and editing all the images that go with the texts: in the former, the engravings by Rossetti, Burne-Jones and other notable Pre-Raphaelites who illustrated Tennyson’s poems in the 1840s and 50s; in the latter, Thackeray’s own cartoons and sketches that were published in and by Punch in 1848, and also some drawings from Thackereyana, a sort of  “bootleg” edition from Chatto and Windus (1875) published right after the author’s death.

4 Comments

Filed under Capas, Da casa